Total de visualizações de página

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Um Arcanjo escritor






Não é sandice afirmar:
Quem calaceia desavisado
Pelo Corredor Cultural...  
( lá no fundo da Matriz)
Corre o feliz risco
De se defrontar por lá
Com um Arcanjo escritor,
Cujo nome é Raphael Reys!...

Esse escritor Arcanjo
Esbanja, sem economias,
Discretos sorrisos acolhedores
A todos os viandantes da praça,
Cumprimentando-os sempre
Com generosa gentileza...

E depois de orvalhar
De ternura o ambiente,
Se esvai, sutil e sereno...
A fim de se reabastecer
De divinal inspiração...
Para compartilhá-la
Prazerosamente
Com todos os que
  (ansiosamente)
Esperam o seu retorno
A cada novo alvorecer!...


Montes Claros (MG), 20-01-2013
RELMendes  
  




sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Realejo encantado



Realejo!... Realejo!...
Quantos acordes deste
Aos meus roubados beijos...

Realejo!... Realejo!...
Agite-me novamente a alma...
Com teu melancólico solfejo,
Pra que eclodam as sementes
De minhas doces lembranças...     
A exalar um intenso cheiro
De todas as minhas saudades...

Realejo!... Realejo!...
Libera só mais uma vez
Teus inefáveis mantras melodiosos...
Pra sei lá!...
Virem à tona!... À memória:
Todas as lembranças gostosas d`outrora!

Ah! Toca!... Solfeja!... Assovia!...
Ó indiscreto realejo,
Porque quero saber agora
Com quem me lambuzei de amores outrora...

Oh! Instigante realejo,  
Ao som dos teus melódicos acordes...
Tudo o que foi ainda... é!
E tudo o que está por vir
Já me envolve com o perfume...
Que exalará dos cheirosos futuros amores...

Montes Claros, 22-01-2013

RELMendes 

sábado, 9 de fevereiro de 2013

O amor da moça bonita de Ibiaí

                             Josélia Mendes



-Lá nesse formoso rincão das Gerais...
Onde o “Velho Chico” beija...libidinoso,
As areias quentes desse balneário ribeirinho,
Começou a inefável saga de amor
De um professor forasteiro, – meu irmão Tião Mendes-,
Com uma bela ribeirinha, a encantadora sertaneja Josélia.
-(uma verdadeira Cláudia Cardinale do agreste)-

-Ah! Ao ver se espelharem...
Nas caudalosas águas do grande rio... “Velho Chico”,
Os fascinantes olhos negros da bonita ribeirinha...
Embriagou-se de paixão o seduzido forasteiro,
Como se aguardente houvesse ingerido...
E ao ser trespassado pela dourada flecha do amor
Que, sem dó, o “Cupido” lançou-lhe ao coração...
Para...deliberadamente, ferir-lhe de paixão  
O peito aberto e desprevenido...
O dito forasteiro, então, sucumbira de eterno amor
Pela bonita moça de Ibiaí, que por ele também se apaixonara...
E...por conta de tanto amor, generosamente compartilhado,
A bela moça ribeirinha agraciou o forasteiro professor apaixonado
Com três preciosos tesouros: RENAT, YURI e a graciosa VITÓRIA!

Montes Claros, 26-01-2013

RELMendes

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Colares ornados de mares...




Colares há aos montes:
Extravagantes, brilhantes,
Opacos ou transparentes,
Até os de neon reluzentes...

Mas "Colares" verdes
Como os mares das terras...
Distantes dos Mendes,
Só os ornados com os olhos verdes da Cida
Que de tão transparentes e límpidos...
Encantaram os olhos dissimulados
Do Carlos Mendes
Que ligeiro,
Apossou-se da tenda graciosa
D´onde alumiando...
Escondem-se!...

Montes Claros(MG),  22-01-2013

RELMendes