Total de visualizações de página

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Liberdade é minha doce sina


-Não me dou ao desfrute de ancorar-me/ em nenhum cais/ jamais/
Vez que sou/ jangada/ que muito apraz-se/ em velejar /mar adentro/ Rumo a águas profundas/ ao sopro das brisas/ e ao assoviar dos ventos/ Fortes/ que a impulsionam/ ao desconhecido/ que anela/ desbravar...
-Ave de arribação/ abomino quem/ faminto/ofusca-me/ à noite/
Pois sou apenas peregrino/ em migração/ rumo à procriação...
-Bacurau que sou/ primo na camuflagem/ pra impedir /a invasão/
Do meu sagrado/ que/ em mim/ preza/ sobremaneira/ a Vida/ nascida/
Em momentos/ plenos/ de total LIBERDADE.

RELMendes 01/06/2017


sábado, 8 de julho de 2017

Busquemos sempre as coisas do Alto



-Se é pra se caminhar/hoje/ nesse lindo/amanhecer/
Que caminhemos / por entre girassóis/ dourados/
E como eles/ busquemos sempre a luz...

-Se é pra se voar / nesse agora/ do alvorecer/
Que voemos/ aos bandos/ como as andorinhas/
E como elas / brinquemos / a trinar/sempre/
Lá pelas bandas/ do mais alto/ dos céus azuis...

-Se é pra se inebriar/ após o crepúsculo/ se recolher/
Que inebremo-nos/ à exaustão / a contemplar / por horas/
O céu/em breu/ a pontilhar-se/ de estrelinhas / lampejantes/
E como essas estrelinhas/ que lampejemos/ de esperança/
O céu / de nossas vidas/ por vezes/ totalmente/ em breu/
Mas que anela sempre/ enfeitar-se / de luminosa/ esperança/
Que sinalizará/ trilhas/ que nos conduzirão/ à luz...

-Se é pra se orvalhar/ nas madrugadas/ friorentas/
Que nos orvalhemos/ de generosidade/ como quem/
Pelas madrugadas/ vai ao encontro/ de quem carece/de tudo:
Alimento/ Agasalho e/ sobretudo / de Acalanto/ de alguém/
Para que/ esse carente/ possa se lembrar/ de que/
A pesar de todos os pesares/ ele/ ainda é um ser/ humano...

-Pois creio/ piamente/ que quem socorre/ aos necessitados/
Quer durante o a luz do dia/ quer na calada da noite/ fria/
Já caminha/ a paços largos/ pelas estradas/ dessa VIDA/
Totalmente/ orvalhado/ da  Luz Celestial/ enfim!

Então/ orvalhemo-nos/ dessa generosidade/ pra sermos/ iluminados/
Também/por essa Luz/ que não se apaga/ Jamais!

RELMendes 05/07/2017


quinta-feira, 6 de julho de 2017

Voar/ às vezes/ é fundamental



-Então/ alçarei voo/ sim/ ainda que/ quiçá/ as condições/
Possam não ser/ tão favoráveis/ a mim/ pra eu voar/
Ah, se alçarei!

-Pois aprendi/ muito bem/ com as abelhinhas que /
Pelas leis da aerodinâmica / elas/ jamais/
Poderiam voar/ vez que /suas asas/
São / por demais/ pequeninas/ para o tamanho/
De seus corpos...
Ah, se aprendi!

-No entanto/ mesmo assim/ elas/ as abelhinhas/
Voam / e de lambuja/ ainda produzem /Mel... Gostou?l!

-Se há quem/ por ventura/ou desventura/ não gostou/
É porque/ por decerto/ jamais alçou/ vôo/ nem rasante/
E nem tampouco/ nunca produziu/ Mel... Ora!
Ah, se não é por isso!

RELMendes  06/07/2017


A mãe Natureza é fonte de inspiração aos artistas



A “Natureza” / quando retratada/ na tela de um / virtuoso/ pintor/
Ainda que/ por morta/ seja denominada/ ou conhecida/
É demasiadamente... Linda! Estonteantemente/ Bela!

E por conta/ de tanto encantamento/ sugiro-lhe:
Contemplai /mas/ contemplai/mesmo/ sempre atento/ sem pressa
A obra/ ou pintura/ de um virtuoso/ artista/ plástico/
Pois / dela/ derrama-se/ generosamente/ o Belo/
Sempre disposto/ a fugir /do seu escondimento/
Para nos espantar / sem avareza/ de encantamentos!

Agora/ de mãos dadas/ com essas pistas/ elucidadoras/
Deixai /os olhos degustarem/ ávidos/ o Belo/ exposto/
E saboreai / famintos/ as frutas/ os legumes/ e tudo mais/
Que uma pintura/ / inspirada / em belezuras da Natureza/ viva/
 Possa / generosamente/ ofertar-nos de Belo/ do jeito/ único/
De expressá-lo/ no que diz respeito/ ao talento/ de seu / virtuoso/ Pintor!

Por fim/ inebriado de encantamentos/
Daí / graças à Vida/ e à Natureza/
Que / sem avareza/ a toda sorte de Artistas/
Generosas/ sempre / os inspiram/ constantemente!

RELMendes 30/05/2017


terça-feira, 4 de julho de 2017

A FELICIDADE SE ESCONDE NAS COISAS MAIS SIMPLES


-Quem está a fim /mesmo/de degustar/ a Felicidade/
Que se inebrie/ com o alvorecer /a despontar/ todas as manhãs/
Que se encante/ com sua amoreira/carregadinha/ de frutos/
Que se abisme/com seu roseiral/ a florir/ sem avareza/
Que se surpreenda/com o crescimento/ rápido/ de seus pezinhos
de alecrim e de manjericão/ que tanto perfumam/ a casa/
Que se espante/ de alegria/ com o cantar / dos passarinhos/
Que se felicite/ a si mesmo/por mais um dia de vida/ com que foi/ agraciado/ pelo bom Deus/
Que se deleite/com sua saúde/ nos trinques/com o sorriso de
Felicidade /dos seus amigos/ visinhos e desafetos, enfim... Ara!

-Pois tudo/ mais/ é tão efêmero/ quando não/ apenas/ pura
propaganda/ enganosa/ para nos ludibridiar / e encher as burrinhas/
dos /gananciosos/ “bufarinheiro”/ desse mundo/ Pós-moderno/ vendedor/de tantas/ falsas/ ilusões / descabidas!
E tenho dito!


RELMendes 02/07/2017